History

“Eu sou Lili tenho 17 anos e estou no terceiro ano do ensino médio.. o que é engraçado, porque eu sou baixinha e nem pareço ter a idade q tenho. 
Eu tenho os melhores amigos do mundo, Léo e Nathy e um namorado super fofo também, o problema são os meus pais, q não aceitam nada nem ngm....”
-LILIAN onde você está? - minha mãe interrompeu minha apresentação pro Diário me gritando
-Já estou indo- eu disse, e sai do quarto pra ver o que ela queria
- Oq você estava fazendo?
-Escrevendo- respondi já sem paciência
-Escrevendo? com essa louça aqui pra guardar? você não tem vergonha não? aposto q ia mandar a sua irmã fazer isso. Mas você não tem jeito mesmo, se eu não faço as coisas nessa casa você também não faz nada.. deixa de ser vagabunda e guarda isso logo, a gente cria com tudo o que pode....
- nesse momento eu bloqueei o que ela estava dizendo, odeio quando ela começa com o discurso ensaiado dela.. eu que cuido da minha irmã de 12 anos q não faz nada, só dorme e da casa durante toda a tarde, ela ainda diz q faz tudo. Isso me revolta. Mas eu tenho q relevar. Terminei de guardar a louça e voltei para o meu quarto, abri meu msn, meus dois amores estavam on


Lily diz:
- Oii meus amooores *-*
Nathy diz:
- Liii finalmente.. pensamos q você não entraria hj
Léo diz:
-Apareceu a margarida \õ
Lily diz:
-Aiin gente aquela puta estava me escravizando e me irritando até agr
Léo diz:
-Nossa Li já pedi pra você não falar assim, ela é sua mãe poxa, apesar de td ela ama você
Lily diz:
-Bá galã tu sabe q não é bem assim, eu fico mal cara, ainda mais quando falam assim "ela é sua mãe" eu sei q é pô.. e isso torna oq ela faz mil vezes pior
Nathy diz:
Amr relaxa, td vai acabar, você vai ver, nós vamos pra bem longe daqui, e você vai se livrar
Lily diz:
-Nháá tomara viu amg (yn'


Depois disso conversamos sobre bobagens até a minha mãe dar a louca e começar a fazer escândalo q eu tinha q dormir.
Acordei no outro dia com o celular despertando
"Caught up in this madness too blind to see Woke animal fee....." ?
Levantei animada, era sexta feira, liguei o pc.. coloquei Scream pra tocar.. fui tomar banho e fazer toda a minha higiene matinal.
Sai do banheiro só de langerie e toalha cantando "Scream, scream, scream the way you wold if I ravaged your body"...
Dei de cara com o meu namorado sentado na minha cama
-Já está aqui? - falei assustada
- Já estava com saudade linda. - falou vindo em minha direção e me deu um selinho.
- Vou colocar o uniforme e já desço pra tomar café e ir pra escola ok?- falei me virando pra pegar o uniforme, ele me abraçou e me deu um beijo no pescoço, eu virei para beija-lo e ele foi passando a mão pelas minhas costas até chegar nas minhas coxas, eu interrompi..
- Amor tenho q ir pra escola, tenho prova no primeiro tempo, não posso me atrasar- e fui colocar minha roupa no banheiro.
Sai de lá e o Rafa não estava no quarto, fui tomar meu café da manhã enquanto ele assistia o noticiário matinal, terminei meu café e fui fazer a maquiagem e escovar os dentes. Quando eu voltei pra sala o Rafa já me esperava com a tv desligada.
Dei um selinho nele e saímos para ele me levar pra escola, passamos na casa da Nathy e do Léo. chagando na escola eles desceram do carro.. o Rafa me segurou e me beijou.. disse q passava lá em casa a tarde
Eu fiz o teste na primeira aula e dormi as outras duas.. na hr do intervalo eu e a Nathy passamos na sala do Léo, ele passou um ano na Colômbia então está um ano atrasado, o intervalo passou enquanto falávamos mal da nossa professora de química nas três aulas q se seguiram eu consegui ficar acordada, pq eu estava conversando com a Nathy por bilhetes, depois de um tempo interminável de aulas finalmente soou o ultimo sinal, eu sai da sala com a Nathy e o Léo já nos esperava na porta da sala, fomos pra casa andando, chegamos lá em 20 minutos, almoçamos juntos na minha casa zoando a galera da escola e nossos
próprios costumes, o Rafa chegou e meus amigos foram embora, eu lavei louça.. guardei.. limpei o chão..a hr q terminei td, fui tomar um banho.
Sai do banho e sentei ao lado do Rafa na cama e o celular dele tocou
-Alô?
pessoa: -cara vem aqui na casa da Nick
-Blz Thi vou chamar a Lily e a gente já vai- ele desligou o celular e olhou pra mim
-amor é o Thi.. quer q a gente vá lá na Nick tá a fim? depois de lá eu vou pra casa pra ir pra faculdade e você volta pra casa pode ser?
-claro amor- então fomos, afinal eu já estava pronta pra ir na casa da minha vó, chegamos lá a minha tina Nick estava beijando o Thi no sofá, entramos e nos sentamos
Depois de alguns minutos eles perceberam q havíamos chegado, disseram oi, e colocaram play no filme.. era um romance, com certeza quem escolheu foi a Nick, vimos o filme todo, depois saimos ficamos um tempo conversando na calçada até q o Rafa tinha q ir embora pra se arrumar pra faculdade, o Thi foi tbm e eu fiquei conversando com a Nick
já eram oito da noite quando resolvi voltar pra casa.. cheguei a minha mãe e meu pai estavam no pc da sala.. pareciam felizes.. minha mãe me olhou e disse:
-Nossa filha você demorou, tem visita pra você no quarto.
-Ok- eu disse indo em direção do quarto e pensando pq a Nathy ou o Léo não me avisaram q iriam em casa.. eu teria voltado mais cedo.
Entrei no quarto e me assustei.. tinha um cara lindo sentado na minha cama.. cabelos escuros e olhos claros.. e ao lado dele havia um outro mt lindo tbm mas tinha olhos escuros e cabelos mais claros.. quando olhei bem..
-HEI QUEM É VOCÊ E OQ ESTÁ FAZENDO NO MEU QUARTO LENDO OQ EU ESCREVO NO MEU FICHÁRIO?- fiquei MUITO puta, o meu fichário é onde guardo tudo oq escrevo.. todos os meus sentimentos.. oq aquele cara estranho estava lendo? quem ele pensava q era?
Pra piorar ele me olhou com calma e perguntou:
- Você não sabe mesmo quem sou eu?
Eu gelei.. eu conhecia o rosto dele de algum lugar.. era de.. de.. de um sonho, cara como assim?
Quem é você e o que faz aqui?
Voltei um pouco no tempo e parecia q eu estava sonhando de novo, no meu sonho ele era meu pai, eu era adotada, seria o meu sonho uma verdade? Meu sonho estava se realizando? mas quem era aquele menino?
-Vo.. você é meu pai?- eu perguntei gaguejando com medo de parecer ridícula e não ser nada daquilo, ele parecia muito jovem pra isso, eu estava ficando louca, MEU DEUS ALGUÉM ME AJUDA!!
ele me olhou com calma e respondeu:
- Sim.. já haviam te avisado q eu viria? -OMG era verdade?? como assim? Alguém me belisca?? vou ali morrer e já volto #bgs
- Me.. me avisaram? O quê? perai.. to confusa.. você é mesmo meu pai? quem é esse ai? perguntei apontando o cara ao lado dele..
- Ele é seu irmão, na verdade quase irmão.. vamos falar com seus "pais" -ele disse fazendo sinais de aspas- q depois eu te explico tudo.
Saímos do quarto, fomos até a sala, e ele falou:
- Agr eu acho q ela vai cmg - ele tinha um sotaque estranho- eu tenho que cumprir a minha parte do nosso trato, filho - ele disse virando-se para o garoto- entregue a eles a mala.
O cara meio loiro entregou uma maleta preta para a minha mãe que sorriu e disse:
- Na verdade nós fizemos tudo por amor, mas mesmo assim obrigada.
Meu novo pai sorriu de volta e disse adeus. Eu olhei para eles sem reação, dei um beijo e um abraço em cada um, apesar de tudo, eles foram meus pais por 17 anos, e sai da sala sem dizer uma palavra. Meu "irmão" saiu logo atrás de mim.
Havia um carro preto estacionado em frente a minha casa, um carro que eu nem havia notado quando cheguei. Entrei e sentei no banco da frente do carro. Ele dirigiu em silêncio até uma casa grande e rosa q eu passava todo dia em frente quando estudava no meu antigo colégio. Acho q ele estava me dando tempo pra pensar.
Chegando lá ele abriu a porta e entramos.. meu "irmão" sempre por ultimo. Ao entrar me deparei com a sala do jeitinho q era no meu sonho.. e ele disse q ia me mostrar a casa.. meu quarto era grande e rosa.. com um closet e um banheiro.. também como no meu sonho.
Olhei para o meu pai e o abracei chorando.. sem acreditar.. aquilo tudo era verdade.. então eu pedi pra q ele me contasse tudo.. e me explicasse o porque eu fui morar com outras pessoas..
ele concordou.. descemos para a sala.. nos sentamos.. e ele começou.....
- eu conheci sua mãe, no meu país, ela foi morar com uma família canadense quando tinha 11 anos- ele falava com um brilho no olhar, como se as lembranças fossem as melhores da vida dele, enquanto o garoto ao meu lado, estava com olhar de desdém como se historia o aborrecesse, eu não estava gostando daquele garoto arrogante, e eu nem sabia o nome dele, como ele poderia ser meu irmão? Ele parecia mais velho do que eu, eu estava curiosa, voltei a me concentrar na narração – a mãe dela, sua avó, nunca quis ter outro filho depois do menininho amado, q é o seu tio Paulo – então eu o interrompi:
-Tio Paulo? Meu ex pai?
- Exatamente- ele concordou, nesse momento o garoto riu, olhei para ele com vontade de cala-lo no tapa, oq tinha de engraçado naquilo?
-Hei cara, qual o seu problema?
-Meu problema? Nenhum pq? –ele respondeu me olhando
-Pq você está rindo, não há nada engraçado aqui, ou por acaso isso tudo é uma piada? – perguntei ficando nervosa, ele estava estragando o meu sonho.
-Desculpe-me, eu não queria atrapalhar, eu só acho engraçado você ter dois pais, e ficar surpresa com a história da sua vida.
-Eu não acho engraçado, você não acharia também se tivesse passado 17 anos naquela casa, com aqueles loucos, você não sabe como foi a minha vida, e agora tudo parece um sonho, e você está estragando tudo, será q você poderia parar? – Eu disse me sentindo mal por estar xingando o filho do meu pai na frente dele.
-Desculpe-me querida, mais uma vez eu lhe peço, seja como você quiser. – ele disse sério. Eu voltei meu olhar para o meu pai, e pedi para ele prosseguir.
-Então, a sua vó queria livrar-se da garota, mandou ela para viver no Canadá e terminar os estudos, na esperança de q ela não quisesse mais voltar, e a deixasse com a família idealizada. A sua mãe foi para o Canadá e a família a matriculou no mesmo colégio onde todo o resto da família havia estudado, onde eu também estudava na turma do “novo irmão” dela – ele falava com calma, para q eu não perdesse nenhum detalhe – nós logo nos apaixonamos, iniciamos nosso namoro quando ela fez 14 anos, e nos casamos um ano depois, havíamos decidido q seriamos um do outro, para o resto da vida, nosso casamento estava ótimo.. E a sua mãe engravidou, com 2 dias de gestação os pais do Leon morreram.. eu como padrinho dele e único responsável o peguei, ele cresceria como seu irmão.. e seríamos uma família feliz.. e tudo corria bem.. até o oitavo mês..
Me distrai pensando no garoto.. então ele era órfão? Senti pena dele nessa hora.. q bom então q ele era meu quase irmão.. ele teve uma família.. fiquei feliz, e voltei minha atenção para a narração.
- Ela começou a sentir dores muito fortes, eu a levei no médico e ele disse q você não demoraria para nascer, ficamos felizes, não passaram duas semanas, em uma noite, ela começou a gritar de dor, corremos para o hospital, tiveram q fazer o parto de forma apressada, e o médico me garantiu q apenas uma iria sobreviver, e sua mãe tinha escolhido você. – O olhar dele começou a ficar triste, e ele prosseguiu
- Você nasceu, era o bebê mais lindo q eu já tinha visto, o doutor me mandou ver sua mãe, ela estava segurando você quando entrei no quarto, com um sorriso lindo ela me recebeu, porém estava muito pálida, ela me entregou você e eu pude perceber, que ela estava muito fraca e estava sangrando, ela pediu para eu te levar pro Brasil, e pedir para o irmão dela te criar, ele já estava casado, não tinha filhos, você teria uma família, e uma mãe pra te ensinar as coisas de mulher, até você ter idade para entender, e eu iria te buscar,ela também me pediu para não me intrometer na sua criação, ela sabia q financeiramente eu poderia te dar uma vida muito melhor, mas ela estava interessada mesmo na sua educação, ela queria q você tivesse uma família, eu voltei para o Canadá para criar o meu filho, e como você já tem 17 anos acho que você já entende tudo o que aconteceu então eu vim te buscar, filha você não faz idéia do quanto eu gostaria de ter vindo antes, mas eu prometi a ela, não podia deixar de fazer oq ela me pediu. –Ele encerrou com lágrimas nos olhos.
-Quantos anos você tinha?- eu perguntei emocionada e curiosa.
-18- ele respondeu não contendo as lágrimas, passaram aproximadamente 10 minutos em total silêncio, eu precisei desse tempo para colocar em ordem os meus pensamentos, e ele precisava de um tempo para se recuperar. 

Qual foi o trato q você fez com o Tio Paulo? – Eu tinha q me acostumar com ele sendo meu tio.
-Que quando eu viesse buscá-la eu pagaria todos os gastos q ele teve com você durante esses anos.
-Huum- eu exclamei ainda pasma com tanta informação. Foi ai q eu lembrei dos meus amigos.. eles tinham q saber disso.. e explicar pro Rafa q eu ia morar com um cara q não tinha o meu sangue e era apenas um ano mais velho q eu não seria fácil. Então eu perguntei se eu poderia usar o telefone pra conversar com os meus amigos, eu ainda estava um pouco zonza com tudo aquilo. Leon me levou até o telefone, eu o olhei agradecida, ele piscou e saiu, ligue primeiro pro Léo, eu tinha esquecido o telefone da Nathy com aquela bagunça, eu sabia qual casa era aquela, então eu passei o endereço e pedi pra q ele levasse a Nathy com ele, eu não queria contar por telefone, a história era longa e confusa, eles chegara. Eu os apresentei para o meu pai, foi quando eu lembrei, q ele ainda não tinha dito o nome dele, então eu perguntei confusa:
-Seu nome é Adnael mesmo?
Ele me olhou sorrindo, e respondeu:
-É sim. Mas eu iria gostar mais se você me chamasse de pai.
Eu ri concordando. Subi para o meu quarto com os meus amigos, meu namorada ainda estaria na faculdade naquele horário, eu contei toda a história, eles também ficaram um pouco confusos, meu pai bateu na porta, e eu o mandei entrar.
-Filha, seus amigos vão dormir aqui? Porque se forem é bom nós irmos buscar as coisas deles, e eu vou pedir pizza eu estou com fome, imagino q vocês também estejam.
-Tudo Bem pai, vamos sim buscar as coisas deles. –Olhei para os meus amigos
– não aceito não como resposta, vocês vão dormir aqui esta noite.
Eles me olharam assustados. E a Nathy disse:
-Hei Lily, não precisa falar inglês com a gente.
-Inglês? Do q você está falando?
-Você estava falando inglês com o seu pai, e depois falou com a gente também, oq aconteceu? Resolveu mostrar q fala inglês fluente agora? Nós já sabíamos.
Eu fiquei ainda mais confusa, meu inglês não é bom, eu não falo inglês a não ser quando eu canto. Meu pai q ainda estava parado na porta do quarto entrou e me olhou carinhosamente dizendo:
- O inglês está dentro de ti, você nasceu no Canadá, as primeiras palavras q você ouviu foram em inglês, a única vez q você ouvir sua mãe falar, ela falou inglês. Eu sempre soube q isso aconteceria, você é especial filha, tem muitas coisas sobre você q você terá q aprender e descobrir.
Eu olhei para os meus amigos, pra descobrir em que idioma meu pai havia dito aquilo, eles disseram juntos:
-Português.
E nós começamos a rir. Nos levantamos para ir buscar as mochilas deles. Enquanto meu pai pedia as pizzas, nós passaríamos pra pegar no caminho. Voltamos pra casa já passava da meia noite. Eu liguei para o Rafa. Ele atendeu no primeiro toque:
-Oi amor.. acabei de chegar da faculdade, nem entrei em casa ainda.
-Amor então entra pega o carro e vem me ver, precisamos conversar, eu vou te passar o endereço, porque eu não estou em casa.
Ele anotou o endereço e repetiu. Disse q estava indo. Eu, meu pai, Meus amigos e o Leon comemos, eu guardei pizza para o Rafa, eu sabia q ele sempre chegava com fome da faculdade. Eu mostrei o quarto de hospedes para o Léo e a Nathy, eles teriam q dormir no mesmo quarto, eu ia chamar o Rafa pra dormir em casa aquela noite também. Ele chegou e eu contei tudo pra ele na frente dos meus amigos, ele pediu pra conhecer o Leon, eu já havia apresentado o meu pai, mas meu irmão já estava dormindo. Olhamos no relógio, eram quase duas horas da madrugada, o Leon estava dormindo? Estranho ele nem nos deu boa noite, q cara chato e sem educação, nunca falava nada, nem olhava pra mim, eu queria conhecer ele, afinal éramos como irmãos não é? Ele conviveu com o MEU pai muito mais tempo do que eu, eu poderia conhecer o meu pai através dele também. Aquele garoto era esquisito demais.


Continuação ... Em Breve
 вєıjσkαs ησ 

Beautiful Imagens